Scroll to top
EspaçoVittal, muito mais que uma academia.

Ressaca


Academia EspaçoVittal - 15 de fevereiro de 2017 - 0 comments

28 de fevereiro é considerado o Dia da Ressaca. Por isso (e pensando no Carnaval), perguntamos para a nutricionista Naomí Sasaki: como lidar com o dia seguinte depois da bebedeira?

– Ao acordar, beba muitos líquidos. Evite café pois a cafeína também é um diurético. O ideal é ingerir água e sucos. Isotônicos (tipo Gatorade) ou soro caseiro também podem ser usados.

– Coma alimentos leves e saudáveis, sem gorduras, como frutas cozidas, creme de legumes, arroz branco ou purê.

-Prefira alimentos ricos em vitamina C e diuréticos, como morango, laranja, ou abacaxi. Eles ajudam no reforço do sistema imunológico e ajudam o organismo expelir toxinas e a se recuperar da intoxicação.

– Durma um pouco mais que o costume. Isso ajuda o corpo e o cérebro a se recuperar melhor.

– Outra opção é o chá de gengibre. Essa é uma planta medicinal com propriedades diuréticas, anti-inflamatórias e desintoxicantes. beba de 3 a 4 vezes por dia.

E lembre-se! Não existe remédio que cure ressaca nem que acelere o metabolismo do etanol. De nada adianta banho frio, café, chás, produtos com cheiro forte ou qualquer outra medicação caseira. O importante é hidratação, carboidratos e bastante repouso. Geralmente, a ressaca termina no fim do dia.

SAIBA MAIS:
Principais motivos da ressaca:

1) Intoxicação pelo acetaldeído, que é um metabolito do álcool e chega a ser 30 vezes mais tóxico às células do que o álcool, provocando uma inflamação no organismo.

2) Queda da glicose sanguínea (hipoglicemia).

3) Desidratação. Isso ocorre por causa da inibição da produção de um hormônio chamado ADH (hormônio antidiurético), por isso urinamos mais.

Principais Sintomas da ressaca:

– Dor de cabeça forte;
– Sensibilidade ao som e à luz;
– Enjoo e vômito;
– Mal estar geral e dores de corpo;
– Dor de estômago;
– Boca seca e muita sede;
– Falta de apetite.
– Diarreia
– Suores frios

Prevenção:

– A resposta óbvia é: não beba. Mas imagino que não seja isso que você está querendo saber.

– O risco de ressaca é maior quando há um consumo de pelo menos quatro taças de vinho ou quatro latas de cerveja (ou o equivalente em álcool de qualquer outra bebida) no intervalo de duas horas. Essa é uma quantidade de álcool consumido acima da capacidade de metabolização hepática, promovendo grande liberação de acetaldeído para a corrente sanguínea.

Coma antes de começar a beber e sempre de três horas em três horas depois. E atenção! Nunca beba de barriga vazia. Dê preferência, consuma algo leve, um sanduíche integral, crepioca, raiz com frango ou ovo, por exemplo. Quando estamos de estômago cheio, a absorção de etanol fica mais lenta, dando mais tempo ao fígado para metabolizar o álcool que chega. Por isso, a intoxicação por etanol é mais intensa quando bebemos em jejum. Bebidas alcoólicas gasosas são absorvidas mais lentamente e alimentos ricos em proteínas ou em açúcar reduzem a absorção do álcool.

– Beba mais devagar depois de ingerir alimentos ricos em proteínas e carboidratos. Isso diminui a velocidade de absorção de álcool pelos intestinos, dando tempo para o fígado metabolizar o álcool que vai sendo consumido.

O ideal é comer antes de começar a beber. Depois de bêbado, o álcool já foi todo absorvido e comer só vai aumentar o risco de você vomitar. Todavia, nada impede que você belisque durante a festa enquanto bebe, pois isso ajuda a retardar a absorção do álcool.

Beber muita água antes, durante e depois da festa talvez seja a melhor dica. Toda vez que você for ao banheiro urinar, beba algo não alcoólico, seja água, suco ou refrigerantes (com açúcar de preferência).

Beba sempre a mesma coisa, evite a troca de bebidas;

– Fuja dos drinques que misturam mais de um tipo de bebida alcoólica.

O fígado só consegue metabolizar o equivalente a dez gramas de álcool por hora, o que é menos que uma uma taça de vinho ou 300 ml de cerveja, que tem cerca 12 gramas de álcool. Portanto, se tomarmos o equivalente a cinco taças de vinho, o corpo vai demorar, em média, seis horas para eliminar todo esse volume. Isso significa que após um consumo exagerado de álcool, por várias horas nosso organismo vai ter que lidar com duas substâncias altamente tóxicas circulando no sangue: álcool e acetaldeído.

Post a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *